quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Durante o Dia

Foi uma manhã de sonhos intensos
Às 10 já era um sonhador
No começo da tarde por volta da metade do dia
Um idealista nato
Guerreiro, gritador
Então a fome veio
Senti o prato vazio
Começo da tarde não existiam mais sonhos
Metas, um nome estranho que me disseram
Substituía os sonhos
Objetivos a ser cumprido antes de anoitecer
No meio da tarde algumas metas cumpridas
E a sensação de vazio
Lembrei da minha manhã
O quão estúpido a fome me tornou
Decidi no começo da noite
Todo dia será então minha manhã
Não venderei mais minha alma por metas
Objetivos não são sonhos
Sonhos são minha alma
Não será no outro dia que virá
Mas no dia de hoje
Antes do anoitecer
Ser idealista-sonhador, sim isso sim
Ser realizado é coisa de conformado
Eu sou mesmo idiota das 10 da manhã
Essa alegria não será mais tirada de mim
Ah sim, esqueça a fome
Nosso coração se alimenta de tudo
Menos de metas